Saiba porque o FNM tem câmbio com 2 alavancas de troca de marcha


 cambio 2 alavancas fnm feneme


O caminhão da marca Fenemê ou FNM tem o câmbio com duas alavancas, ou seja, a troca de marcha precisa ser feita usando, em alguns casos, usando as duas mãos, pé e até o cotovelo.

Origem dos caminhões FNM

Para quem não sabe a sigla FNM significa Fábrica Nacional de Motores e essa foi a primeira empresa a produzir caminhões no Brasil. Por isso, os veículos da marca são conhecidos como os vovôs do asfalto.

A fábrica foi criada na década de 1940, no governo de Getúlio Vargas que tinha a intenção de transformar o Brasil numa economia industrializada e a FNM conseguiu revolucionar o automobilismo brasileiro.

Isso mesmo! A fábrica foi criada para a produção de motores de aviões ou aeronáuticos, como uma estratégia levando em consideração o cenário da Segunda Guerra Mundial que chegou a o fim em 1945.

Então, com o fim da guerra, o presidente Eurico Gaspar que assumiu em seguida ordenou a suspensão da produção dos motores de aviões, pois a demanda não estava boa.


Portanto, em 1949 a Fenemê resolve ampliar o horizonte de atuação e resolve começar a produzir motores de caminhões e automóveis, se tornando a primeira linha de montagem de caminhões no Brasil.

Modelos de caminhões FNM e origem:

  • D-7.300, lançado em 1949 com capacidade para 7,5 toneladas de carga.
  • D9-500, lançado em 1951 com motor de 130 cavalos e 8,1 toneladas de carga.
  • D11.000, lançada em 1958 com motor Alfa Romeo, motor de 6 cilindros e 150 cavalos de potência.
  • FNM JK, lançado em 1960.
  • FNM 180 e 210, lançados em 1972, com potências de 180 cavalos e 210 cavalos respectivamente.
caminhao antigo fnm feneme

Câmbio de 2 alavancas do Fenemê

Agora vamos falar de uma das partes que mais chamam a atenção desses caminhões antigos, que é a troca de marcha realizada com 2 alavancas.

Sempre que um vídeo é postado nas redes sociais, onde mostra alguém dirigindo um FNM com 2 alavancas, todos ficam espantados e se perguntando: como isso é possível? 

As pessoas não conseguem entender como é o funcionamento desse sistema que o motorista precisa tirar as mãos do volante para fazer a troca. Portanto, irei explicar.

Explicando a troca de marcha nos caminhões FNM:

O caminhão tem uma alavanca no painel e outra no assoalho certo? A do painel funciona para trocar as velocidades entre simples e reduzida e a do assoalho faz a troca entre 1ª, 2ª, 3ª e 4ª.

Então, o motorista vai ligar o Feneme e arrancar de 1ª reduzida. Para isso, a marcha do painel deve estar na posição inferior e a alavanca do assoalho engatada a 1ª.

cruzando marcha caminhao fnm

Depois disso, ele precisa trocar para a 1ª simples. Para isso, basta empurrar para cima a alavanca do painel e a outra já está na posição correta.

cambio 2 alavancas troca marcha

Agora para engatar a segunda marcha, o motorista precisará abaixar a alavanca do painel para a posição reduzida e a alavanca do assoalho para a 2ª. Por isso, ele vai precisar usar as duas mãos e terá que tirar as duas do volante.

Na sequência, a troca é feita para a segunda simples, onde o caminhoneiro só precisa empurrar a alavanca do painel cima na posição "simples".

Sabendo isso, basta seguir essa lógica para fazer o câmbio para a terceira e quarta marcha, sempre respeitando a velocidade reduzida e simples.


Entendeu agora como é feita a troca de marcha com câmbio de 2 alavancas dos caminhões FNM? Espero que tenha esclarecido de forma clara.

Não esqueça de compartilhar com os amigos e agora fique com um vídeo desse momento épico registrado dentro da cabine de um vovô do asfalto em operação. Lembrando que as fotos utilizadas na matéria foram do canal Detido do FNM.

Comentários

  1. Era por isso todo motorista de fenemê tinha que ser buchudo para segurar o volante com o bucho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Todos os motoristas que vi conduzindo um Fenemê eram bem "buchudinhos". Digo isso porque o IAA, aqui no bairro da Várzea, em Recife, tinha um imenso depósito de açúcar e o transporte do produto, oriundo das usinas de Pernambuco era efetuado, na maioria da frota por Fenemês. Eram, na composição da frota, cerca de uns 10 dessa marca, para 1 ou 2 de outras marcas. Isso há 52 anos atrás. Bons tempos.

      Excluir
  2. Meu pai vivia com as camisetas furadas na barriga. Minha mãe ficava doida kkkkk.

    ResponderExcluir
  3. Falou falou e não explicou nada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, para entender o que é simples ou reduzida, alta ou baixa seria interessante uma vez na vida conduzir qualquer tipo de automóvel que tenha esse recurso e notar a diferença da condução em simples e reduzida, para tanto não é necessário ir tão longe, maioria dos automóveis 4x4 possui essa função, é aquele famoso botão ou alavanca com o sinal H/L (hi/low) que tem nos carros atuais. Essa alavanca no painel do fnm faz exatamente essa função. Nos automóveis comuns ou camionetes a função L ou reduzida só é acionado quando há extrema necessidade de força. Já no caminhão a necessidade de força é praticamente contínua, simplificando, é como cada marcha possui duas velocidades. Quer uma explicação mais fácil ainda, já andou numa bike com marchas? Pois bem, nas bikes há duas alavancas,
      uma para coroa traseira e outra para coroa do pedal, essa coroa do pedal faz com quê cada marcha da coroa traseira tenha 2 ou 3 velocidades, essa alavanca do painel da fnm seria a mesma coisa dessa coroa do pedal (pe de vela) da bicicleta. Olha, se mesmo assim não entendeu, talvez o problema não esteja na explicação.

      Excluir
    2. Sensacional explicação. Gostei 👏👏👏

      Excluir
  4. FNM ou Alfa Romeo é muito simples trocar marchas.
    Tudo que se vê nas postagens é fantasia.

    ResponderExcluir
  5. E, muito simples e como vc dirigir os caminhões de hj .a única diferença e que antigamente era alavanca hj são botões na alavanca..a alavanca do painel só faz a redução e do assoalho faz as marchas normais.vc direge cruzando as marcas p o caminhão ter força..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens Populares

Diferença dos eixos: Livre, Tração e Direcional dos caminhões

Potência de som da Carreta Treme Treme mexe até o cabelo!

Caminhoneiro sobrevive a acidente por um milagre na Serra do Vento!

Desatolando uma Motoniveladora Caterpillar!

Trator que estica ARAME de cerca muito mais rápido e prático